skip to Main Content
RH: como falar de dinheiro?

RH: como falar de dinheiro?

Spoiler: Post TABU!

Culturalmente não temos o costume de falar de dinheiro com ninguém. Não falamos com família, amigos, colegas de trabalho, muito menos com nossos gestores ou diretores. Falar disso gera desconforto e muitas vezes, sensação de fracasso. Porém, essa visão precisa mudar se as empresas quiserem funcionários mais engajados e produtivos.

No caso do RH, ele não fica tão distante assim do financeiro na maioria das empresas. Portanto, é muito importante que ele saiba se posicionar e falar sobre as necessidades do seu setor, como de toda a empresa.

O papel principal do RH é recrutar, selecionar e alinhar os talentos que combinam com a cultura e com os objetivos da organização. Dessa maneira, ele tem papel fundamental na melhoria do clima e do ambiente organizacional, além de outros âmbitos da rotina empresarial. Isso o inclui, pois ele também é funcionário.

Defender os funcionários é um dever deles e sentar e conversar com a diretoria sobre os custos que vai ter com as necessidades dos colaboradores também – desde as básicas até aquelas que se tornarão necessárias com o decorrer do tempo.

Para começar a perder a vergonha, listamos alguns passos para que você consiga solicitar o valor necessário para a sua necessidade e do seu departamento:

Não tenha medo do não: falar sobre dinheiro com o chefe deixa muita gente nervosa e é compreensível. Argumente bem e explique os ganhos que você terá se tiver essa necessidade sanada, seja para uma ferramenta, subsídio de cursos, aprimoramentos ou aumento de quadro de funcionários.

– Agende uma reunião para isso: demonstre preocupação com a agenda do próximo. Independente da necessidade, é importante falar com calma e para isso, agendar um horário com quem vai tomar essa decisão pode te dar um retorno positivo.

– Leve dados: elabore um plano a curto, médio e longo prazo com esse investimento e o que terão de retorno. Faça uma boa apresentação com dados reais e da empresa. Contra fatos não há argumentos! – Faça pesquisas: leve orçamentos e opções. É importante montar isso quando for levar uma apresentação de compra para a diretoria. Você demonstra preocupação com a opinião deles e também está aberto a negociar. – Seja cirúrgico: exemplifique como a sua vida e a vida da empresa vão mudar. Dessa forma, se não conseguir um sim, talvez consiga outras alternativas e ainda demonstra preocupação com o andamento do negócio. – Conheça seu superior: é importante saber quais são os valores e princípios da diretoria. Com isso, você leva os pontos que mais “pegam” e consegue fisgar um sim.

Não tenha medo de arriscar. Pense que, se sua solicitação tiver fundamento e for auxiliar no trabalho no dia a dia, vale a pena tentar. Se a empresa tiver esse subsídio e você levar todos os itens necessários para o convencimento, você vai conseguir convencê-los.

Lembre-se de ir para essa conversa focado nos resultados que vai obter se conseguir esse investimento e já se prepare para as objeções que podem surgir para não ser arrebatado pela própria jogada.

Boa sorte!

O RHGestor é uma plataforma completa para Gestão de Pessoas que organiza e automatiza os processos de RH. Aproveite todo o seu potencial criativo do seu RH.

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top