skip to Main Content

Como fazer Recrutamento e Seleção por competência

Sabendo que cada cargo de uma empresa precisa de competências específicas para que os colaboradores estejam sintonizados sobre os objetivos que devem ser alcançados, é muito importante que exista um processo de Recrutamento e Seleção por competência.

Mas vamos por partes! 

Como podemos definir competência? 

Competências são os conhecimentos, habilidades e atitudes, que no âmbito profissional, quando estão alinhadas com determinado cargo e seus objetivos, são um fator que aumenta o desempenho do colaborador através de seus comportamentos. 

Essas competências não são gerais para todos os cargos, cada um possui as que são mais adequadas para determinado setor e vaga. Além de haver sempre um contexto, a análise dessas competências irão guiar o profissional responsável, no momento de tomar decisões.

Modelos de competências 

  • Hard Skills: São as habilidades técnicas, podemos considerar como hard skills os  teste práticos, cursos, diplomas, por exemplo. São aprendizados adquiridos que podem ser demonstrados de forma física. 
  • Soft Skills: São as competências comportamentais, não podem ser comprovadas em diplomas e currículos, mas sim através de conversas  e da convivência. 
  • Competências do modelo CHA: Devem andar juntas, a fim de formar profissionais completos, sendo que algumas são naturais para alguns indivíduos e outras devem ser aprimoradas. São elas: Conhecimento, dominar uma determinada área ou assunto, é o conhecimento adquirido no decorrer da vida. Habilidades, é colocar em prática aquilo que você sabe fazer, é o seu conhecimento. Atitudes, ser e querer fazer, é aplicar o conhecimento para obter o resultado esperado. 

Sabendo o que são competências, vamos entender melhor sobre R&S por competência

Conhecemos como Recrutamento e Seleção por competência, uma ferramenta de gestão de pessoas que personaliza as contratações, a fim de valorizar cada dia mais aspectos que incluem questões de personalidade e capacidade cognitiva. 

Hoje em dia, não importa somente as habilidades técnicas que um indivíduo possui, ele precisa para além do conhecimento, ter habilidades comportamentais que se encaixem no perfil da vaga que deseja ocupar. 

Esse modelo é considerado uma forma eficiente de eliminar a subjetividade nos processos seletivos. Após conhecer as habilidades técnicas do candidato, a entrevista para conhecer mais a fundo as competências comportamentais pode ser um diferencial significativo no acerto das contratações. 

Como fazer?

Para realizar um R&S por competência, é interessante seguir alguns passos:

1 – Mapeie as Competências

Para saber quais competências exigir do candidato, primeiro é preciso mapear e especificar as competências que irão indicar quais habilidades são necessárias naquela vaga, para que a empresa alcance seus objetivos. 

2 – Crie a persona do candidato / Crie o perfil do candidato

Personas são perfis semi ficcionais que servem como um modelo de candidato ideal para ocupar determinado cargo. A ideia é encontrar um indivíduo que se pareça o máximo possível com as características da persona.

3 – Descreva a vaga detalhadamente 

No momento de divulgar uma vaga, é muito importante que esteja detalhado o que o candidato deve esperar do seu papel na organização. Nessa descrição deve conter desde informações sobre a cultura e funcionamento da empresa, os resultados que serão esperados, até oportunidades que serão oferecidas a ele.  É importante tomar cuidado para não oferecer o que não poderá ser cumprido gerando falsas expectativas nos candidatos. 

4 – Avalie as Hard Skills e Soft Skills 

Como citamos anteriormente, as habilidades hard e soft skills são fatores que devem ser muito bem analisados na hora da contratação. O candidato deve ser avaliado em todos os âmbitos, seguindo o modelo CHA.  

5 – Implemente a Gestão por competências

Por último, após realizar as etapas anteriores, essa etapa diz respeito a acompanhar de perto a evolução dos colaboradores em seus respectivos cargos. 

Benefícios e Vantagens de realizar o R&S por competência

O Recrutamento e Seleção por competência permite uma maior assertividade nas contratações, pois propõe processos seletivos mais práticos e objetivos. Quando conhecendo o candidato para além das habilidades que constam no currículo, mas sim entendendo através de entrevistas quais características podem se encaixar no perfil da vaga, as contratações são mais certeiras. 

Nesse sentido temos também como vantagem a redução do turnover, que é a taxa de rotatividade de colaboradores em uma empresa. Tendo em vista que a cada contratação existe para além do processo de R&S, o de treinamento e desenvolvimento, investimento de tempo e custos financeiros, reduzir essa taxa de rotatividade é um grande benefício para a organização.  

Uma vantagem muito importante também é a eliminação do viés inconsciente. Levando em conta que a falta de diversidade é uma questão que deve ser analisada no R&S, esse modelo levando em consideração as competências ajuda a manter um método mais justo nas contratações.

Agora que sabemos quais são as vantagens vamos falar sobre os desafios?

Um desafio do R&S por competências é justamente identificar as competências comportamentais dos candidatos. Muitas vezes uma entrevista não é o suficiente para saber se o perfil do indivíduo realmente se encaixa com o perfil da vaga. 

A falta de recursos entra também como um desafio em algumas organizações. Muitas empresas não possuem um departamento de RH completo para que seja possível dedicar tempo para a elaboração dessa estratégia, além da questão financeira, a empresa pode não conseguir arcar com os custos. 

Dependendo do porte da organização, pode ser que cheguem muitos currículos para apenas uma vaga. Isso gera um trabalho muito grande de análises de currículos, onde muitos podem ser de pessoas que não estão verdadeiramente interessadas na vaga ou que não possuem as competências necessárias para o cargo. Para esse desafio um sistema de RH pode ser a solução.

É muito importante que exista um equilíbrio entre qualidade e agilidade. O processo de R&S não pode ser demorado pois exige muita dedicação do departamento de RH, não deixando de lado a qualidade das contratações. Por esse motivo, um bom processo de R&S deve ser bem estruturado e detalhado. 

Quer se aprofundar ainda mais?

Que tal fazer um Curso Online 100% gratuito, rápido e prático sobre Recrutamento e Seleção por competência? Clique no banner abaixo para ter acesso ao curso Como Contratar Talentos com Rafaela Schon.

Conclusão

Nesse post você aprendeu como realizar Recrutamento e Seleção por competência e a sua importância dentro da organização.

Na RHGestor, você encontra um sistema que te ajuda a desenvolver processos mais eficientes e automatizados, ferramentas para desenvolvimento humano e indicadores para apoio à tomada de decisão.

Para ficar por dentro de outros conteúdos e cursos como esse, assine a nossa newsletter clicando aqui. 

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top