skip to Main Content

Subsistemas De RH

Para falar sobre os subsistemas de RH , primeiro precisamos falar  sobre o setor de RH. O setor de Recursos Humanos é conhecido principalmente por desempenhar um papel de contratação, demissão, emissão de pagamento, entre outras funções burocráticas de todas as empresas. Porém, atualmente esse papel fica com o Departamento Pessoal, enquanto este setor realiza muito mais do que isso.

O setor de RH surgiu no período da primeira revolução industrial, com o nome de Recursos Industriais, focada em contratar e demitir funcionários. Com o surgimento das leis trabalhistas, ele passou por uma grande mudança, focando essencialmente nas relações pessoais. 

Hoje, o setor de Recursos Humanos é o segmento que promove a conexão entre a empresa e os colaboradores. Ele opera para que todos os envolvidos tenham seus interesses solucionados e, assim, desenvolvam uma boa relação entre eles. 

O que são subsistemas

Para entender melhor o que são os subsistemas de RH, primeiro é importante saber, você sabe o que é Gestão de Pessoas? O departamento de DP é o responsável por cuidar do dia a dia da empresa, visando a produtividade e o bem estar entre os colaboradores.

Os subsistemas surgem como uma forma de ajudar os profissionais deste departamento a se organizarem de maneira produtiva e controlada. A sua função é possibilitar que os responsáveis tenham maior controle sobre o desempenho de suas atividades. 

A implantação desses subsistemas pode trazer inúmeras vantagens para a sua empresa, como: mais motivação, melhora na análise de desempenho e mais chance de assertividade no processo seletivo. 

Se você quer saber mais sobre a gestão de pessoas, temos um artigo que pode te ajudar, clique aqui.  

Agora vamos conhecer os tipos de Subsistemas de RH e suas funções: 

Os 5 subsistemas:

Realizando algumas pesquisas acerca dos subsistemas de RH, você talvez se depare com diversas nomenclaturas utilizadas para defini-los. A provisão de recursos humanos, aplicação, manutenção, desenvolvimento de pessoas, são também maneiras corretas de definir. 

Neste artigo iremos utilizar as formas mais conhecidas de falar sobre os subsistemas, sendo eles:

Sabendo disso, vamos conhecer um pouco mais de cada um?

Recrutamento e seleção 

No recrutamento temos a fase de busca por profissionais. A ideia é elaborar processos de pesquisa de mercado e estratégia de atração de talentos, para encontrar pessoas que sejam adequadas ao papel da vaga e ao perfil da empresa. 

Após o recrutamento vem a etapa de seleção, onde os candidatos  são selecionados para prosseguir no processo seletivo. Cada vaga aberta possui os seus critérios, mas aqui é onde ocorrem as entrevistas, atividades, vídeos, entre outros, que são propostos para os candidatos.  

Essa etapa é muito importante pois possibilita uma identificação maior dos possíveis colaboradores, para que as contratações sejam feitas de forma mais certeira. Isso diminui a taxa de demissões e tende a aumentar o período de permanência do  colaborador. 

Hoje existem diversas maneiras de realizar o processo de recrutamento e seleção. O que antes tinha que ser feito a mão por um grupo de pessoas, agora pode ser feito de forma automatizada. Para grandes empresas, não é viável que para cada contratação dezenas ou até centenas de currículos sejam analisados um por um, por esse motivo o processo automatizado diminui consideravelmente o tempo e o trabalho dedicado a essa função.  

O recrutamento pode ser feito de duas maneiras:

  • Recrutamento Interno: Este acontece quando há uma vaga na empresa e a mesma procura preenchê-la com colaboradores que já trabalham na organização, remanejando as funções.
  • Recrutamento Externo: É o recrutamento que busca profissionais de fora da empresa, que tenham o perfil da vaga. 

Departamento pessoal 

Dos subsistemas de RH, fica a cargo deste setor cuidar das partes burocráticas relacionadas aos colaboradores da empresa. O departamento pessoal trabalha para que todas as normas sejam seguidas adequadamente, segundo as leis trabalhistas. 

Possui a função de realizar o registro dos colaboradores, o controle de ponto, a gestão de benefícios, a folha de pagamento, o registro demissional, o controle de férias e licenças, e a adequação à legislação trabalhista. Procura otimizar os processos burocráticos para que não seja gasto tempo e recursos demais nesses processos.

Em empresas menores, por não possuírem muitos funcionários, o departamento pessoal geralmente fica a cargo de um contador. Já nas grandes empresas essa não é uma boa alternativa, já que todos os dias terão assuntos burocráticos para lidar em relação aos colaboradores, um setor especializado se faz muito mais eficiente.  

A quantidade de pessoas que trabalham no setor de DP também irá depender do tamanho da empresa, quanto maior a organização a tendência é haver mais funcionários envolvidos. 

O DP deve sempre estar a par do que está acontecendo na empresa, para evitar ao máximo desentendimentos. Com uma abordagem técnica, deve haver uma relação entre o departamento pessoal e os colaboradores do negócio, para procurar sempre evitar que as questões legais não saiam do planejado.  

Um recurso que pode ajudar muito para o bom funcionamento do departamento pessoal é a prática do feedback. O retorno frequente entre o setor e os colaboradores se faz muito importante para o bom relacionamento em equipe, e o progresso da empresa. Temos um artigo que fala mais sobre os tipos de feedback e sua importância, acesse:  https://rhgestor.com.br/blog/feedback-de-sucesso/ 

Treinamento e Desenvolvimento

Esse subsistema é o responsável pela integração e desenvolvimento do colaborador em suas funções dentro da empresa.

Com a tecnologia cada vez mais desenvolvida, tudo está mudando o tempo todo, e para que a organização continue crescendo, se faz necessária essa adequação. Uma das maneiras de incentivá-la é oferecendo cursos e treinamentos voltados para o desenvolvimento profissional dos integrantes da empresa.

O treinamento é extremamente importante para integrar o funcionário. Focando na capacitação a médio e curto prazo, geralmente é proposto quando existe uma dificuldade pontual que o colaborador tem apresentado. 

Já o desenvolvimento está voltado para o futuro dele na organização. É uma série de treinamentos e práticas que visam sua capacitação, contribuem para o seu crescimento e prezam pela sua longa permanência na empresa.

Essas práticas devem sempre contar com um planejamento bem organizado, que inclua as técnicas que serão utilizadas, o tempo que o colaborador terá para se dedicar aos treinamentos, o custo que isso terá para a empresa e o monitoramento dos resultados que serão obtidos a partir deles. 

Remuneração e Benefícios 

Dos subsistemas de RH, esse é o responsável por organizar as tabelas de pretensão salarial para os cargos. Se trata de remunerar bem os colaboradores, lembrando que a remuneração vai muito além do pagamento, e é aqui onde entram os benefícios.  

Na hora de procurar um emprego, a pretensão salarial é um fator muito importante, e pode definir se uma pessoa irá querer trabalhar em uma empresa ou não. Por esse motivo, a organização deve estar atualizada no que diz respeito aos valores que o mercado está ofertando atualmente.  

A remuneração diz respeito a tudo que será investido aos colaboradores, já os benefícios são complementares, é o que irá além disso. Alguns dos benefícios, por exemplo, são os planos de saúde, vale alimentação ou vale transporte, banco de horas, entre outros. 

Os benefícios não devem ser gerais, mas sim pensados a partir do perfil da empresa e dos colaboradores, procurando entender o que será útil para eles.  Eles podem ser gerados a partir de uma vontade da empresa (Benefícios Espontâneos) ou por seguirem as leis trabalhistas (Benefícios Legais). 

O RH possui um papel importantíssimo na implementação de remuneração e benefícios, já que vai ser papel dele entender o que realmente faz sentido para os colaboradores. Isso pode ser feito a partir de conversas e análises. 

Vale ressaltar que a remuneração e os benefícios condizentes com o perfil dos funcionários têm um papel muito importante na motivação da equipe. Com o trabalho sendo valorizado de maneira justa, como consequência o ânimo para desempenhar o papel dentro da empresa, será maior. Com isso, uma equipe motivada é um passo muito importante para o sucesso. 

Consultoria de Recursos Humanos 

responsável por organizar as tabelas de pretensão salarial para os cargos. Se trata de remunerar bem os colaboradores, lembrando que a remuneração vai muito além do pagamento, e é aqui onde entram os benefícios.  

Esse trabalho realizado pela consultoria é temporário, e funciona como um gerenciamento de alguns erros que podem estar atrapalhando o progresso da empresa, sem que seus líderes percebam isso. Em resposta a isso, a consultoria irá montar uma sequência de ações que incluem definições de objetivos, análise, diagnóstico, plano de ação, e manutenção e controle. 

Os benefícios de consultoria de RH são um diferencial grande para a empresa que os realiza. Entre eles estão: a correção de problemas, a melhoria do clima organizacional, adoção de estratégias inovadoras e a redução de custos. 

Tanto empresas de grande como de pequeno porte podem usufruir muito bem desse trabalho da consultoria. O importante é reconhecer quando sua empresa não está indo bem e procurar ajuda para melhorar.

Os benefícios dos sistemas de RH

Os sistemas de RH trazem um avanço e uma melhoria que pode ser o diferencial que uma empresa precisa. O que antes era feito a partir de papeladas, hoje fica melhor guardado e registrado, além de não correr o risco de perder essas informações ao longo do tempo. 

Com o sistema, ocorre uma redução dos custos. O trabalho que antes era realizado por um grupo de pessoas, agora pode ser feito pelo sistema, assim o tempo que antes era dedicado a isso pode ser voltado para outras atividades. 

A relação com os colaboradores é outro fator beneficiado pelo sistema de RH. Através dele é possível observar o desempenho de cada um, analisar o que precisa ser melhorado, ou até alterar alguns colaboradores para um cargo que ele possa contribuir mais com a empresa. 

Isso reflete diretamente em outro benefício: o aumento da produtividade. Com os colaboradores sendo acompanhados pelo sistema, é possível observar o que não está sendo realizado da forma desejada e dedicar mais tempo e treinamentos para melhorar o desempenho.

Conclusão

Neste artigo você aprendeu um pouco mais sobre os subsistemas de RH e os benefícios que ele pode trazer para sua empresa. 

Na RHGestor, você encontra um sistema que te ajuda a desenvolver processos mais eficientes e automatizados, ferramentas para desenvolvimento humano e indicadores para apoio à tomada de decisão. 

Para ficar por dentro de outros conteúdos, assine a nossa newsletter clicando aqui 

 

 

 

 

 

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top